A(s) escolha(s) de Sofia

  • 152302 Vicentin Plothow EPFCL - São Paulo
Palavras-chave: Escolha, Perda, Silêncio, Fenômeno, Estrutura

Resumo

O presente trabalho apresenta a experiência de um caso clínico que permitiu acompanhar o desenrolar de decisões preciosas e, com estas, posicionamentos determinantes na vida de Sofia, jovem que contava 12 anos de idade e que foi encaminhada a partir de uma escolha difícil, que surpreendeu as pessoas que com ela conviviam. Com este trabalho, é possível explanar a direção do tratamento, fazendo uma analogia com o filme A escolha de Sofia, no qual a protagonista também se deparou com escolhas difíceis em sua vida. Partimos, portanto, da exploração da escolha de ordem fenomênica para articular a escolha inconsciente, de ordem estrutural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Checchia, M. A. (2011). Os princípios do poder da fala e da linguagem na direção do tratamento. Livro Zero: Revista de Psicanálise, 1(2), 137-152.

Freud, S. (1996). Recordar, repetir e elaborar (Novas recomendações sobre a técnica da psicanálise II). In J. Strachey (Ed.). Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira (Vol. 12, pp. 159-171). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1914)

Nominé, B. (2018). Função do tempo no desejo e seu uso na estrutura hoje. Livro Zero: Revista de Psicanálise, 1(9), 35-51.

Pakula, A. J. (Dir.), Pakula, A. J., Barish, K., Gerrity, W. C., & Starger, M. (Prods.). (1982). A escolha de Sofia [filme/digital]. Estados Unidos: ITC Entertainment.

Ramos, C. (2014). Entre contar e Cantor. Livro Zero: Revista de Psicanálise, 1(5), 121-124.

Publicado
2020-10-08
Como Citar
Plothow1. V. (2020). A(s) escolha(s) de Sofia. Revista De Psicanálise Stylus, (39), pp. 123-133. https://doi.org/10.31683/stylus.vi39.477
Seção
DIREÇÃO DO TRATAMENTO