O que passou?

  • adriana grosman epfcl SP
Palavras-chave: Passe, Final de análise, Experiência, Passagem

Resumo

Este texto é o resultado da escrita de uma passagem, feita de tantos passos que foram dados até a decisão do olhar/saber, do fim de uma análise e outros mais até o dizer/saber do passe, exame do que faz um analisante decidir colocar-se como analista, este que, como profere Lacan, “só se autoriza de si mesmo” no seu tempo. Ele foi escrito, num primeiro momento, para ser falado, de forma que é um texto que não perde essa característica de um relato da passagem, causada pela surpresa da nomeação e da experiência do fim de análise e do que isso pode representar. Portanto, fim de um lado e abertura de outro, iniciada por essa primeira fala, agora publicada, depois de um caminho já avançado de outras falas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Assis, M. (2008). Contos (p. 339). Belo Horizonte: Itatiaia. (Grandes obras da cultura universal).

Lacan, J. (1973). Televisão. In J. Lacan. Outros escritos (V. Ribeiro, Trad.) (pp. 508--543). Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1998). O seminário, livro XI: os quatros conceitos fundamentais da psicanálise. (M. D. Magno, Trad.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 1964)

Lacan, J. (2003). Proposição de 9 de outubro de 1967. In J. Lacan. Outros escritos (V. Ribeiro, Trad.) (pp. 248-264). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 1967)

Lacan, J. (2010). O seminário, livro XX: encore. (Versão brasileira fora do comércio). (Trabalho original publicado em 1972-1973)

Soler, C. (2005). O que Lacan dizia das mulheres (V. Ribeiro, Trad.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Soler, C. (2013). El fin y las finalidades del análisis. Buenos Aires: Letra Viva.

Publicado
2020-10-08
Como Citar
grosman, adriana. (2020). O que passou?. Revista De Psicanálise Stylus, (39), pp. 161-171. https://doi.org/10.31683/stylus.vi39.470
Seção
ESPAÇO ESCOLA